Saiba como definir o momento de investir na renovação da frota

saiba-como-definir-o-momento-de-investir-na-renovacao-da-frota
Compartilhe esse conteúdo:

Saber o momento ideal para investir na renovação da frota é fundamental para as empresas. Dependendo do seu estado, pode comprometer a produtividade e, como consequência, gerar prejuízos à organização.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), ao todo 65,8 milhões de veículos circulam pelo Brasil. A partir dos números, percebe-se que muitos deles desempenham funções fundamentais para o desenvolvimento econômico do país.

Por meio dos automóveis é possível estruturar e avaliar distâncias percorridas, tempo gasto e logística de transporte. Esses fatores são levados em consideração em decisões cruciais, principalmente nas análises econômico-financeiras de pessoas e empresas.

No entanto, é preciso ficar de olho para que continuem sendo utilizados nas atividades com o máximo de eficiência. Mas em quais momentos é necessário fazer uma avaliação e renovação da frota? Confira neste post 6 critérios que vão te auxiliar na decisão de investimento.

1. Observe com atenção o grau de desgaste

Durante a vida útil de qualquer máquina ou equipamento, é necessário que haja constância nas manutenções preventivas. Assim, existe a possibilidade de antecipar maiores problemas ― quebras e falhas ― e permitir maior conservação dos ativos das empresas.

Entretanto, por mais que se realizem correções programadas, as frotas sofrem desgastes que são inevitáveis com o uso.

Por exemplo: um motor com 8 mil quilômetros será mais eficiente ― e estará menos sujeito a problemas ― do que aquele de 300 mil quilômetros percorridos. O mesmo acontece com o chassi, sistemas elétricos e demais componentes.

Portanto, deve-se considerar os gastos de manutenção, principalmente em relação aos custos de reparos e peças de reposição. Avalie se ainda é viável continuar com o veículo, ou se está gastando com ele mais do que de fato vale.

2. Monitore as taxas de depreciação

Na estrutura de balanço patrimonial de uma organização, o administrador deve mensurar constantemente o valor de depreciação ― ou seja, o encargo financeiro que os bens apresentam ao longo do tempo.

Se um automóvel apresenta 10% de taxa anual de desvalorização e teve um custo de aquisição de 10 mil reais, isso significa que a cada ano a empresa perderá 1 mil reais, ainda que mantenha o ativo em bom estado de conservação.

Analise se realmente é vantajoso manter a frota existente, sob o risco de rápida desvalorização dos bens no mercado.

Dado o tempo de aquisição do bem e sua taxa de depreciação, pode ser uma melhor opção reaver parte do capital inicialmente investido negociando seus veículos no mercado de usados.

3. Estabeleça um padrão de qualidade

Nas palavras do saudoso empreendedor norte-americano Steve Jobs: “Seja um padrão de qualidade. As pessoas não estão acostumadas a um ambiente onde o melhor é o esperado. ”

Os clientes vão avaliar, perceber e testar o padrão de qualidade das empresas, à medida que buscam itens e serviços no mercado.

Por exemplo: uma transportadora nos estágios iniciais de crescimento ― baixo capital de giro e poucos recursos para investir ― pode iniciar suas atividades de maneira modesta, com automóveis mais baratos e acessíveis aos empreendedores.

À medida que a empresa ganha reconhecimento e cresce, a demanda por qualidade dos consumidores e concorrentes se eleva. Portanto, o empresário deve buscar profissionalizar os padrões com processos administrativos mais eficientes e perceptíveis ao cliente.

Assim, uma frota de carros novos e modernos auxilia não só o gestor na gestão do ativo, mas também na visão que os clientes têm da sua empresa e do produto final.

4. Invista na sustentabilidade ambiental

Existem várias certificações importantes que atestam a capacidade das empresas de honrar suas responsabilidades com o meio ambiente. Cita-se como exemplo a ISO 14001, da ABNT ― Associação Brasileira de Normas Técnicas.

Uma gestão eficiente baseada em princípios e normas ambientais promove economia de energia e matérias-primas, redução de sanções legais e melhora nos processos internos.

Os veículos fabricados atualmente são menos poluentes do que os modelos mais antigos. Versões mais eficientes foram criadas com o objetivo de diminuir a emissão de poluentes no ar e reduzir a queima de combustíveis fósseis.

Dessa forma, a renovação da frota é avaliada com base em critérios de sustentabilidade financeira e também do meio ambiente.

5. Modernize a sua frota

As inovações tecnológicas transformam de maneira constante as demandas dos consumidores em relação aos transportes. Procura-se por rapidez, praticidade e modernidade.

O empresário, então, deve avaliar o que a atual frota da empresa pode oferecer, dadas as novas demandas e exigências.

Por exemplo: o investimento em um veículo de câmbio automático, sensor de estacionamento e GPS acoplado impacta diretamente no conforto e na produtividade do funcionário.

O motorista sentirá segurança em um conjunto moderno e avançado. Com sistemas atualizados de localização, as rotas podem ser melhor planejadas ― no trânsito normal ou em situações de engarrafamento. Assim, a organização não perderá eficiência operacional. As finanças e os clientes agradecem!

6. Opte pela padronização dos veículos

Com o objetivo de atender as demandas de logística o mais rápido possível, muitas empresas optam por veículos de várias montadoras e modelos distintos. A médio e longo prazos, no entanto, o gestor pode optar por manter os veículos padronizados.

Essa decisão gerará algumas vantagens. A primeira delas é a redução de custos de manutenção pois, ao invés de adquirir peças diferentes nos momentos de troca, tem-se a possibilidade de fazer acordos ― e preços ― melhores, buscando serviços em um único fornecedor.

A opção se torna vantajosa porque, no caso de itens de troca constante, é possível adquirir maiores quantidades ― já que servem a todos os veículos.

Por exemplo: existem 10 automóveis de mesmo modelo no pátio à espera da troca de filtros de ar. Os mesmos filtros em atacado podem baratear os gastos, se comparados à compra individual dos mesmos.

Eles também apresentariam características e valores diferentes, dependendo da variedade de veículos.

Outro aspecto a ser observado é a imagem perante o mercado. Seguindo um padrão de cores e modelos, a empresa torna-se mais identificável aos olhos do cliente.

Dessa forma, o efeito gerado no público é de uma organização preocupada com a padronização, programação visual e gestão da marca. Portanto, os efeitos alcançados a partir da renovação da frota podem gerar novos e lucrativos negócios.

Essa leitura foi útil para você? Acompanhe de perto nossas redes sociais. Estamos no FacebookInstagram e Twitter!


 

Existimos para libertar a logística através da tecnologia, resolvendo questões reais e humanas. Somos uma startup que através de IoT conecta carros à internet, combinando excelência em engenharia e ciência de dados.

www.cobli.co

euquero@cobli.co || (11) 4810-2200

Este conteúdo foi útil?
Conte para nós se o conteúdo foi útil. Assim, podemos torná-lo cada vez melhor para você!
Sim1
Não0

Leia também:


Compartilhe esse conteúdo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *