Veículos de frota: como identificar a hora certa de trocar

Compartilhe esse conteúdo:

O estado de conservação dos veículos de frota requer atenção constante por parte dos gestores da empresa.

Além de implicar, necessariamente, um volume maior ou menor de gastos com manutenção e na prevenção de acidentes, ao deixar o pátio da companhia, esses veículos dão carona à marca por todos os lugares por onde passam.

Para manter uma boa imagem da empresa e reduzir custos, o controle dos veículos precisa ser feito de forma adequada e sem que o gestor perca de vista o momento ideal para a substituição. Na hora de tomar essa decisão, alguns aspectos devem ser avaliados com cuidado. Continue a leitura e confira!

1. Considere o valor de mercado dos veículos

Provavelmente, essa é uma das regras mais importantes na hora de definir se um veículo fica ou não dentro de uma frota. Com o passar do tempo e com o desgaste natural do tempo, mesmo com uma boa manutenção, fatalmente será necessário renovar a sua frota.

O ponto-chave para essa análise é a relação entre o valor do bem (veículo) e o custo de manutenção que este veículo gera. Na hora de fazer essa conta, quanto melhor for o controle e os dados disponíveis para o gestor da frota, melhor.

São analisados custos como a troca de peças, as revisões, as manutenções preventivas e as corretivas. Tudo isso deve ser anotado e somado. Ao final de 12 meses corridos, os valores são comparados.

Normalmente, o que se pratica no mercado é uma taxa que varia entre 10 e 20%. Se o valor de toda a manutenção for superior a esse percentual, o mais comum é que seja feita a substituição por um veículo novo.

2. Atente para a dificuldade de reposição de peças

Ainda que alguns veículos de frota sejam relativamente novos e que o volume de manutenção esteja baixo, pode não ser uma boa ideia mantê-los por muito tempo rodando na sua empresa.

Se esses veículos oferecem alguma dificuldade na hora de encontrar peças de substituição adequadas no mercado, o risco de se ter uma frota desfalcada de uma hora para a outra é bem grande.

Normalmente, peças mais difíceis de serem achadas costumam ser também mais caras. Isso porque elas são raras e pode ser necessário trazê-las de fornecedores mais distantes. Assim, o tempo e o custo de manutenção vão acabar sendo majorados se compararmos com peças mais fáceis de serem encontradas.

Mesmo se não forem mais caras, só o tempo de indisponibilidade dos veículos parados por si só já gera um grande risco de perda de lucratividade.

Outro ponto que vale a pena destacar é que situações como essas acabam derrubando o preço de mercado do veículo e essa rápida depreciação não é saudável para as contas da empresa.

3. Compare o gasto de combustível

Até agora, falamos sobre custos de manutenção de frotas e sobre como eles podem afetar o equilíbrio das contas da empresa, seja aumentando gastos com reparos ou perdendo dinheiro porque um veículo fica ocioso durante um conserto.

Contudo, outro ponto que merece atenção é o nível de consumo de combustível. Este gasto não entra nas contas de manutenção e é bastante relevante quando apurado no fim de cada mês.

Com uma busca constante por produtos e linhas mais econômicas, o mercado automobilístico vem se reinventando nos últimos anos, e esse parece ser um caminho sem volta.

Para serem mais atraentes aos consumidores e motoristas, as montadoras precisam conseguir oferecer veículos que tenham apelo comercial, o que significa, entre outras coisas, menor consumo de combustível. Além da autonomia, ganha-se também maior competitividade na estrada.

Mesmo que seus veículos não estejam demandando muita manutenção, com o constante aumento do preço do combustível, sempre vale a pena conferir se não há opções de veículos mais econômicas à disposição.

4. Avalie a taxa da ocupação da frota

Um controle de frota menos atento pode fazer com que o gestor acabe mantendo um número de veículos acima do necessário.

Obviamente, o volume de contratos fechados influencia diretamente no tamanho da frota necessária, afinal, ninguém quer deixar de atender clientes e reduzir o faturamento. Ainda assim, manter veículos ociosos sem necessidade é também um erro que deve ser sempre combatido, e a melhor forma de fazê-lo é por meio de um bom sistema de gestão.

O ponto de equilíbrio do volume e do tipo de veículos deve ser avaliado em relação às despesas apuradas e à forma como é gerenciada a frota. Esses dados sofrerão alterações significativas conforme o perfil de cada empresa, e é por isso que ter uma boa ferramenta de gestão é tão importante.

5. Avalie o volume transportado

logística vem se reinventando. Novos conceitos, novas ferramentas e também diferentes formas de encarar os desafios do dia a dia.

Com o crescimento das cidades, as áreas para a instalação de centros de distribuição estão cada vez mais difíceis de serem encontradas e também mais onerosas. Assim, cabe aos profissionais do ramo encontrar alternativas que sejam viáveis sem ter que sobrecarregar os preços das mercadorias transportadas.

Em meio a esses desafios, uma saída que tem sido adotada por algumas empresas é repensar a configuração de suas frotas. Ao fazer uma avaliação consistente das soluções oferecidas e das necessidades de mercado, em alguns casos tem sido mais interessante lançar mão de veículos de porte um pouco menor do que utilizar opções mais robustas.

A ideia é conseguir escoar a produção de forma mais ágil e rápida. Tudo isso também considerando uma menor chance de roubos de cargas.

Além disso, enquanto caminhões e carretas enfrentam mais dificuldades para circular nos hipercentros, vans, VUCs e similares conseguem oferecer mais agilidade e velocidade.

A chave para tomar esse tipo de decisão é conseguir fazer uma boa avaliação das rotas mais rotineiras, do tempo para o atendimento aos clientes e também dos gastos de cada alternativa.

Considerando todas essas dicas, vai ficar bem mais fácil saber se está na hora ou não de fazer uma renovação dos veículos de frota.

Se você ainda quiser aprofundar seus conhecimentos sobre o assunto e descobrir se sua frota poderia ser eficiente de outras formas, por exemplo reduzindo o consumo de combustível, acesse nosso site.


 

Existimos para libertar a logística através da tecnologia, resolvendo questões reais e humanas. Somos uma startup que através de IoT conecta carros à internet, combinando excelência em engenharia e ciência de dados.

www.cobli.co

euquero@cobli.co || (11) 4810-2200

Você já classificou este conteúdo.

Leia também:


Compartilhe esse conteúdo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *