Como reduzir gastos na gestão de frotas?

Como reduzir gastos na gestão de frotas
Compartilhe esse conteúdo:

O que todo empreendedor busca é redução de custos operacionais, gestão eficiente e rentabilidade do negócio. Na gestão de frotas, alcançar esses objetivos depende da superação de alguns desafios, como produtividade dos motoristas, manutenção e abastecimento, além de rastreamento de veículos e planejamento de rotas.

Não bastassem esses aspectos, algumas armadilhas costumam estar presentes no dia a dia das empresas que possuem frotas, e é preciso estabelecer estratégias para evitar que elas se repitam e impactem o negócio negativamente.

A alta recente dos combustíveis é um exemplo desse tipo de armadilha que não é novidade na vida de gestores de frota. Independentemente de o mercado estar ou não “para peixe”, é preciso economizar, e um dos pontos que podem ser trabalhados é o abastecimento dos veículos.

Veja algumas iniciativas que podem contribuir para a redução de despesas com combustível e também com manutenção corretiva:

  • mantenha a troca de óleo e de fluidos em dia, para evitar o atrito desnecessário entre peças e o desgaste do motor pela falta de lubrificação;
  • conscientize o motorista sobre as medidas que ele pode tomar para evitar gasto excessivo de combustível;
  • adote um software de controle de consumo, para analisar custos de cada veículo por quilometragem, para que esse tipo de despesa seja planejado;
  • registre todas as manutenções realizadas em cada veículo, para ter uma tendência de periodicidade de serviços;
  • utilize cartões de combustível para controlar os gastos de cada motorista e ter dados de data, valor e localização do posto;
  • busque postos confiáveis, com produtos de qualidade e sem misturas ou adulterações, e acompanhe os preços, para inserir nas rotas do dia boas oportunidades de abastecimento;
  • registre preços dos combustíveis ao longo das rotas comuns em sites especializados, que oferecem bancos de dados atualizados com acesso gratuito;
  • planeje rotas que desviam de paradas em semáforos, congestionamentos e obras, utilizando sistemas com mapas dinâmicos e aproveitando a experiência dos condutores;
  • faça manutenções preventivas dos veículos, para que eles possam trabalhar sempre no melhor limite de performance;
  • substitua veículos antigos, cujas manutenções já não são suficientes para melhorar seu desempenho;
  • crie programas internos para reconhecimento e premiação de condutores que adotam técnicas para redução do consumo de combustível e conservação dos veículos utilizados.

Outros custos

Quando se pensa em entradas e saídas financeiras em uma empresa de frotas, os dispêndios costumam girar em torno de manutenções, pessoal e combustível. Mas existem outros ônus naturais a esse tipo de empreendimento. Esses custos são mais difíceis de serem percebidos e medidos, já que surgem de imprevistos.

Conheça essas despesas e as considere no planejamento financeiro para não ter problemas para fechar as contas no final do mês:

  • indisponibilidade da frota, que pode ocorrer quando um veículo estraga e precisa ser recolhido para uma manutenção sem programação;
  • mão de obra desqualificada, com motoristas que não zelam pela conservação dos veículos e não reportam problemas para que manutenções sejam realizadas;
  • aquisições de peças e realização de serviços desnecessários, sem controle dos gastos e com desperdício de recursos;
  • alocação inadequada de veículos para determinadas corridas, como entregas de um volume pequeno de produtos utilizando caminhões ou vans, ou cargas pesadas sendo transportadas em veículos de pequeno porte;
  • multas geradas por desatualização de documentos, como as emitidas em fiscalização de pagamento de impostos e taxas obrigatórias, ou ainda por má conservação do veículo, como pneus carecas e lanternas queimadas, ou, ainda, por ausência de documentação fiscal da mercadoria transportada.

O que fazer?

Para minimizar esses problemas, é indispensável conhecer os processos empresariais de ponta a ponta e identificar gargalos e pontos de atenção, para que sejam propostas soluções sob medida.

De posse desse diagnóstico, é importante montar um plano de ação com direcionamentos para cada aspecto percebido, com prazos e responsáveis estabelecidos.

O fato é que esses custos devem gerar preocupação nos gestores, porque impactam os resultados e reduzem a competitividade do negócio. E, para cada problema, deve ser traçada uma saída estratégica, para que seja possível fazer mais com cada vez menos.

Gostou das dicas apresentadas neste post? Aproveite o espaço para comentários e contribua com o enriquecimento deste conteúdo!

_______________________________________________

A Cobli é uma empresa especializada em gestão de frotas que oferece um sistema capaz de rastrear os veículos, planejar rotas otimizadas, acompanhar o modo de condução dos motoristas e fazer a gestão de combustível. Com mais de um bilhão de quilômetros monitorados e presente em todos os estados brasileiros, a Cobli consegue gerar uma economia média de 300 reais por mês, por carro, além de ajudar o gestor de frotas a tomar as melhores decisões.

Conheça a Cobli e saiba mais sobre como nossos nerds podem te ajudar!

www.cobli.co
euquero@cobli.co
(11) 4933-7776

_______________________________________________________

Summary
Como reduzir gastos na gestão de frotas?
Article Name
Como reduzir gastos na gestão de frotas?
Description
Veja algumas iniciativas que podem contribuir para a redução de despesas na gestão de frotas!
Author

Leia também:


Compartilhe esse conteúdo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *