O ar-condicionado causa aumento de consumo de combustível?

O ar-condicionado automotivo causa aumento de consumo de combustível?
Post atualizado em

O ar-condicionado automotivo é um conforto que muitos motoristas exigem na hora de fazer a escolha de qual veículo comprar. Em um país tropical, com o clima quente como o nosso — principalmente no verão —, não dá para dirigir apenas com as janelas abertas e se livrar do calor.

Existe, porém, uma questão que faz com que muitas pessoas abram mão desse conforto. Com o aumento do preço do combustível nos últimos anos, os motoristas têm optado por não utilizar esse “luxo”, dado que o uso do aparelho eleva o consumo dos veículos.

Mas, será mesmo que a diferença é realmente tão grande assim? Ou isso seria apenas um mito? Para saber mais sobre o assunto, continue lendo o post de hoje!

Como funciona o ar-condicionado?

O ar-condicionado funciona a partir de um sistema de expansão e compressão de um gás, conhecido também como fluido refrigerante. Esse gás muda de estado físico — de líquido para gasoso e vice-versa — de acordo com as condições de temperatura e pressão no interior do sistema, promovendo a troca de calor.

Um dos dispositivos mais importantes para o funcionamento do ar-condicionado é o compressor, responsável por comprimir o gás, aumentando sua pressão e sua temperatura.

Feita a compressão, o gás vai para o condensador, mecanismo localizado na dianteira do veículo, onde o fluxo de vento é o mais intenso, o que permite uma troca de calor, diminuindo a sua temperatura. Isso faz com que o gás passe para o estado líquido, porém ainda sob pressão elevada.

O fluido passa então para a válvula de expansão, responsável por uma queda brusca de pressão, causando uma queda ainda maior de temperatura. A expansão faz com que o líquido se transforme em gotículas, que passam por um sistema intrincado de tubos, responsável por resfriar o ar externo que vem do lado de fora do veículo e passa pelo exterior destes tubos.

O contato do ar externo — quente — com a tubulação — fria — gera uma troca de temperatura, que faz com que o fluido volte ao estado gasoso, reiniciando o processo do zero. As ventoinhas assopram o ar gelado para dentro do carro e o ar quente é expelido.

Como esse processo impacta no consumo de combustível?

Diante do que acabamos de falar, fica evidente que o ar-condicionado automotivo funciona a partir de um sistema que utiliza tanto energia elétrica quanto mecânica. O compressor é ligado ao motor do veículo por meio de uma correia específica, funcionando a partir dele.

É inegável, portanto, que o uso do ar-condicionado impacta, sim, no consumo de combustível. Isso explica também o motivo pelo qual, ao tentar subir um morro com o ar do carro ligado, sentimos uma perda de potência do veículo.

O difícil é mensurar esse impacto, pois depende de muitas variáveis. O consumo de combustível pode aumentar entre 8 e 40% de acordo com as condições. Vamos analisar, a seguir, quais são os elementos que mais influenciam nessa variação:

Potência do motor

Motores de alta cilindrada tendem a sofrer menos com o ar-condicionado ligado, afinal, como a potência é maior, ele não precisa se “esforçar” mais para que o sistema de refrigeração funcione.

No caso dos carros menos potentes, acontece o contrário: o sistema de refrigeração exige muito mais do motor, acarretando em um consumo de combustível maior.

Temperatura e umidade

Em dias quentes e úmidos, o sistema de refrigeração precisa de mais energia para conseguir reduzir a temperatura. Isso exige um esforço maior do motor e, consequentemente, o consumo de combustível aumenta.

Velocidade do ventilador

Quando o sistema de refrigeração chega próximo a zero grau, o compressor desliga automaticamente, impedindo assim o acúmulo de gelo nas tubulações, voltando a funcionar no momento em que a temperatura aumenta.

Quando o ventilador do ar-condicionado está em baixa velocidade, o ar vai circular mais lentamente, permitindo que o compressor “descanse” mais vezes. Dessa forma, o consumo será menor.

Já nos casos em que o ventilador está na velocidade máxima, quase não ocorre o acúmulo de gelo, forçando o sistema a funcionar o tempo todo, o que aumenta o consumo.

Quais as diferenças entre o ar-condicionado digital e o analógico?

Hoje em dia, quase todos os carros já contam com o sistema analógico em seus modelos mais simples. Já os veículos mais caros contam com o sistema digital, que é mais moderno e garante mais conforto.

São pouquíssimas as diferenças entre os dois, sendo que a principal delas é no quesito “conforto”. O sistema digital, em regra, possui quase o dobro de ajustes de velocidade quando comparado ao analógico, além de especificar exatamente qual é a temperatura do ar.

Em relação à durabilidade, como o sistema digital é mais moderno, ele também é mais resistente do que o analógico. Sua manutenção, porém, é mais cara, com peças de valor muito mais elevado.

Por fim, como o ar-condicionado digital exige um pouco mais do motor para atingir a temperatura ideal em menos tempo, ele aumenta o consumo de combustível. Essa diferença, porém, é muito pequena em relação ao sistema analógico.

Janelas abertas ou ar-condicionado ligado?

Diante de tudo que mencionamos aqui, você talvez esteja se questionando se vale mais a pena andar com as janelas abertas do que com o ar ligado. Mas a resposta para essa questão também depende de alguns fatores.

Antes de mais nada, precisamos deixar claro que as janelas abertas aumentam o atrito do carro com o ar, o que também influencia negativamente no consumo de combustível, já que o motor precisará se esforçar mais para movimentar o veículo.

Para saber qual impacto é maior, devemos observar outras variáveis: a aerodinâmica, peso, tamanho e velocidade do carro, além do lugar em que está dirigindo. A melhor opção, em qualquer caso, é dirigir com as janelas fechadas e ar desligado. Mas isso nem sempre é possível, ainda mais em dias quentes.

Em baixas velocidades, é preferível deixar as janelas abertas, pois o atrito com o ar quase não afeta o consumo. Já em estradas, talvez valha a pena ligar o ar-condicionado, pois a velocidade do veículo está muito maior e o vento pode incomodar o motorista.

Carros pequenos e leves tendem a sofrer menos impacto com as janelas abertas do que os carros grandes e pesados. Logo, o consumo provavelmente será menor nestes do que com o ar-condicionado ligado.

Para resumir, é claro que o ar-condicionado automotivo influencia, sim, no consumo de combustível do veículo. Por outro lado, oferece muito mais conforto e segurança do que andar com as janelas abertas. O motorista, portanto, deve colocar na balança o que ele prefere. Até mesmo porque, em alguns casos, a diferença será muito pequena entre um e outro.

Se você gostou deste post, curta nossa página no Facebook e fique por dentro de muitos outros conteúdos como este!

controle de combustível

 

Acesse nosso site, descubra nossas soluções personalizadas e como a gente pode te ajudar!

Controle de Combustível

 

logo cobli icone 20 - O ar-condicionado causa aumento de consumo de combustível?

Existimos para libertar a logística através da tecnologia, resolvendo questões reais e humanas. Somos uma startup que através de IoT conecta veículos à internet, combinando excelência em engenharia e ciência de dados.

Cobli

euquero@cobli.co || (11) 4810-2200

Este conteúdo foi útil?
Conte para nós se o conteúdo foi útil. Assim, podemos torná-lo cada vez melhor para você!
Sim3
Não0
Compartilhe esse conteúdo:

One thought on “O ar-condicionado causa aumento de consumo de combustível?

  • Márcio Francisco da Silva

    Eu sou hiper chato quando o assunto consumo de combustível, nos meus dois veículos câmbio manual (suzuki sx4 2.0 e G.Vitara 2.0) eu sei exatamente o consumo Ambos 6km/ L(urbano) 12 Km/L rod. com ar ligado, se NÃO USAR O AR 07km/L Urb. e 14km/L Rod. ao fazer as contas a “economia” é irrisória, faço opção pelo conforto.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *